CRÔNICAS DA LIGHT - VILA OLÍMPICA LIGHT, BERÇO DE CAMPEÕES

VILA OLÍMPICA LIGHT, BERÇO DE CAMPEÕES

(Natalina de Castro)

Ganhei de presente da minha filha Mariana um livro chamado Votorantim – História e Iconografia de uma cidade do Doutor João dos Santos Júnior. Muito interessante os dados históricos e as fotos impressas, porém o que me chamou atenção foi uma foto do jogador de futebol Ângelo Dal Bom, o “Votorantim”. Ele nasceu em 1905 na usina de Itupararanga, na época Vila de Votorantim.  Começou a jogar quando foi morar na capital, no bairro do Belenzinho, num time de nome Flor de Belém, que disputava um torneio de times de bairros. Foi lá que um dia, para completar o time, alguém sugeriu: “coloca o cara de Votorantim”. Ele entrou no time, foi campeão em 1924 e ganhou o apelido que ficaria conhecido durante toda a sua vida. Votorantim estreou no Savoia em 1924 como zagueiro central, jogando junto com Paulo Pereira Inácio, um centro-avante, filho do comendador Pereira Inácio, proprietário da indústria Votorantim. Ficou no Savóia até 1944, quando foi contratado pelo São Bento da capital, time onde ganhou muito dinheiro. Por ocasião de seu casamento, o clube arcou com toda a despesa e ainda deu de presente o valor de três contos de réis, uma fortuna na época. Considerado um dos melhores zagueiros da época, ao lado de Domingos da Guia, Votorantim foi convocado para integrar a seleção paulista de 1932, substituindo o famoso Jaú. Jogou ainda no Fluminense do Rio de Janeiro, onde foi vice-campeão em 1934. Contou que recebia um conto de réis por mês, livre das despesas, motivando-o a comprar oito ternos de casemira Aurora por dois contos de réis. Sempre dizia que o futebol de seu tempo era feito de muita garra e aventura e os craques jogavam com o  coração nas chuteiras e eram verdadeiros artistas da bola. Votorantim encerrou sua brilhante carreira jogando pelo São Bento de Sorocaba. Que orgulho para nós laitenses e aproveitando este espírito esportivo que vou falar um pouco sobre as modalidades praticadas em nossa vila, que não eram poucas. Começando pelo futebol, jogo de bocha e malhas que era tão bem cuidado pelo Senhor Alcides que, aliás, também praticava ciclismo e fazia locação de bicicletas. Natação era poucos os que não praticavam, tinha os atletas dos saltos ornamentais e o pessoal do mergulho, basicamente as crianças cresciam na água. Montanhismo nós já praticavamos escalando os paredões de pedras dos nossos quintais. Certa vez, eu peguei numa pedra solta e levei uma queda que me custou um enorme corte no joelho, mas assim que sarei estava lá de novo. O lugar mais alto ficava no quintal do Sr. Argermiro que era muito legal. Corda não tínhamos, mas era improvisada com cipó que nós pegávamos na mata e era toda emendada, mas nunca deixamos de pular.Peteca também era feita por nós com palha de milho seca, areia e penas de galinhas. Quando estive no Espírito Santo os garçons do Hotel jogavam peteca no intervalo da tarde, fazia muito tempo que eu não via esse tipo de esporte. A Isa, minha irmã, era campeã de pular pauzinhos, 2 metros já estava pouco, parecia que voava igual as atletas do salto a distância hoje em dia. Bolinhas de gude eu adorava apesar de ser mais voltado para os meninos. Na Light eu jogava numa boa até porque éramos todos amigos. A subida até o balanço pelo inclinado do trole era fichinha, mas até o alto do morro tinha que estar em boa forma. Pontaria os meninos treinavam com sementes de mamonas, pena que o alvo era sempre nós as meninas (chegava até ficar vermelha e como doía). Queimada, jogos de dama, dominó e saquinhos de areia eram os nossos preferidos. Baralhos eram só para os mais velhos. O escotismo masculino e feminino, com os chefes Clecyr ,Waldemar e outros foi de grande importância para nosso desenvolvimento e pessoas como o Zé Dudu que foi um grande incentivador para a molecada principalmente no futebol. Braço de ferro era praticado pelos mais fortões que precisavam ter “muque”. Nas festas, corridas de saco e ovo na colher, pelo que eu sei o Flavio Soares é campeão junto com a Maria Clara neta da Isa. Faltou dizer de rodar arquinho e pneus que era meio difícil de tão acidentado que eram nossas vias. Mas idéias não nos faltavam: pescaria, rapel e para quem gostava de aventuras perigosas descer pelos trilhos do trole sentados em cima de um monte de capim. O que realmente importava era praticar esportes, não importa qual fosse!!Sorriso

ASSISTAM AO MARAVILHOSO VÍDEO PREPARADO PELA MARIANA, FILHA DA NATALINA, CLICANDO NO LINK ABAIXO! É SIMPLESMENTE ESPETACULAR! PARABÉNS MARI!! 
 

 
http://www.youtube.com/watch?v=hBNEEmSN9Is&feature=channel
 

O AUTÓGRAFO DE NOSSO ARTISTA!

(Foto: acervo Toninho Gaviolli)

Eis uma linda foto do Toninho Silveira, nosso artista plástico e professor, um dos maiores apoiadores de nossa causa, assinando um de nossos abaixo-assinados. Toninho, que tal ir registrando em tela, com todo o talento que Deus lhe deu, as suntuosas paisagens de nosso Vale Encantado? LegalPiscadelaJóia

VELHOS E BONS AMIGOS!

(Foto: acervo Odécio de Oliveira)

 Esse encontro de velhos e bons amigos, Filhos da Light, aconteceu no dia 15.11.09 em Araçoiabinha. A foto registra claramente a felicidade estampada no rosto de cada um deles. Esse é o espírito fraterno que sempre uniu todos nós. Da esquerda para a direita: Zélão, Baitaka, Toninho, Vandão, Adauto e Romeu!Riso

CLÃ DO SR. DITO PORTUGUÊS!

(Foto: acervo Toninho Gaviolli)

Vejam representantes da querida família, ou clã, do Sr. Benedito dos Santos, mais conhecido como "Dito Português". Na foto, da esquerda para a direita, a viúva do S. Dito, D. Nair, ao centro, o primogênito deles, Antonio (Toninho Groselha) e, por último, sua esposa, Mari Rose. Ainda fazem parte do clã os irmãos do Toninho (Airton e Haroldo) e os filhos e netos de todos. Por favor, enviem suas fotos para o nosso blog. Vocês são muito queridos!Piscadela

 

CLUBE DA ESQUINA!

(Foto: acervo Odécio de Oliveira)

Esta foto espetacular me lembrou do álbum duplo "Clube da Esquina", do Milton Nascimento (Bituca, para os mais chegados), que vinha com um encarte com fotos da infância dele. Pois olha só aqui um outro clube da esquina, desta vez, de uma esquina da Vila da Light, com um grupo de amiguinhos sentados em fila, que da esquerda para a direita parecem ser: Déio, Nau, Ana?, Cile (com alguém no colo, seria o Catarino?), Dircinha e Aglaé? Por favor, quem reconhece direitinho o grupo, nos ajude na identificação que estou cheio de dúvidas! Caramba, esta é simplesmente antológica!Sorriso

 

QUE BONITINHOS!!

(Foto: acervo família Augusto da Silva)

Que foto mais linda esta, do Joca (Pedrão/Bimba) e da Cleide (Moacir/Zélia), bem pequenininhos, e posando para o fotógrafo na frente de suas casas lá perto da Cachoeira. Ao fundo, da esquerda para a direita D.Helena (talvez carregando o Marquinhos, ainda bebê) Rodrigues, acompanhada da Maria (irmã do Miro Caetano). À direita, o casal Donaldes e Lourdes Alquesar. Donaldes talvez esteja com a Roseli no colo. Entre o Joca e a Cleide, se não me engano, é a Geny (Zé Lorota) Santos, com outro bebê! Nossa, a Dona Cegonha andava à solta em nosso Vale Encantado naquela época, é não?!Piscadela 

 

PORTÕES!

(Foto: acervo família Eugênio de Paula)

Linda foto, onde nosso querido mosqueteiro Baitaka parece receber a todos os Filhos da Light e simpatizantes de braços abertos, diantes das duas portarias: os marcos, em pedras, de onde ficava o antigo Portão e a atual portaria, lá atrás, ao fundo, construído pela C.B.A. Muito legal!Sorriso 

 

CONTRUÇÃO DO PLANO INCLINADO!

(Foto: acervo C.B.A)

Que foto mais interessante mostrando o desmatamento e a remoção de pedras no local onde seria construído o plano inclinado! Esta foto foi batida em Outubro de 1911, bem no início das obras. Imaginem só que trabalho difícil foi para aqueles trabalhadores deixarem o local em condições ideais para o assentamento dos enorme tubos e da ferrovia por onde passaria o trolinho! É impressionante que tenham construído todo o complexo em apenas 4 anos!Abismado

 

NOSSA FROTA NOS ANOS 60/70!

(Foto: acervo João de Oliveira)

Uma bela foto da frota de veículos da Light durante os anos 60/70. Além deste, claro, havia o popular "Porcão"! Que bom que alguém um dia teve a iniciativa de registrar esses veículos em foto para que hoje pudéssemos nos lembrar melhor daquela época. Eu não gosto e nem entendo nada de carros. Afinal, sou o Billy the Kid, um cara do Velho Oeste, que no máximo que entende de éguas tipo a Cassununga (referência a uma crônica do Dan, postada aqui dias atrás).Sorriso Mas, peço ajuda aos frequentadores do blog (quem sabe o Zé Coquinho ou até outros que dirigiram uma dessas máquinas?), que nos dêem marcas, modelos e outras especificações técnicas da frota acima, para parendermos mais ainda...  

SURPRESINHA...

(Foto: acervo Marina Viveiros)

Queridos amigos e irmãos laitenses, antes de mais nada, nossas desculpas, pelo fato de não estarmos conseguindo atualizar o blog no ritmo desejado. Andamos tendo problema de conexão por aqui, o que dificultou a coisa. Outro fator que contribuiu para isso é que, também, temos estado bem menos tempo em casa nos últimos dias. Ontem, por exemplo, estivemos no consultório do médico que operou a Solange, para sabermos o resultado dos exames da Patologia, conforme eu já havia informado anteriormente. O resultado apresentou uma pequena, mas muito pequena mesmo, surpresinha: uma área de menos de 1mm(!) ainda com presença das células indesejáveis, o que justifica um tratamento por radioterapia. Estamos agora reiniciando  contatos com nosso convênio, para passarmos por esse procedimento o quanto antes. Contamos tudo isto para pedir que, por favor, se juntem a nós novamente em oração para que, desta vez, tenhamos um resultado mais definitivo e positivo. Agradecemos por todo o carinho que recebemos até aqui. Vocês são mesmo demais! Saibam que isso foi muito encorajador e gratificante e, até por isso, a Solange está com uma atitude bem positiva e animada. Iremos compartilhando as novidades... Abraços em todos!

HOMENAGEM À FAMÍLIA DO SR. CIPRIANO!

(Foto: acervo Vicente Orejana)

Esta foto já foi postada anteriormente, mas, faço questão de repeti-la, em homenagem à família do Sr. Cipriano e D. Maria (pais da Deise e da Deusa) que residiram numa dessas casas junto à represa por muitos anos é só recentemente souberam de nosso blog! Sejam muito bem-vindos ao nosso blog! Vocês são muito queridos!!

COLOCANDO OS PAPOS EM DIA...

(Foto: acervo Odécio de Oliveira)

 Flagrante de dois grandes amigos - da esq. para a dir "Xerife" (Sílvio Xavier da Rosa) e Baitaka (Admir Eugênio de Paula) - colocando os papos em dia, num dos encontros dos Filhos da Light!Sorriso

 

GÊMEOS DO ZÉ COQUINHO!

(Foto: acervo família Hernandes Pedroso)

Amigos, esta foto muito legal dos gêmeos do Zé Coquinho e Nilza, portanto, netos do Lano e D. Cida, nos chega com o comentário engraçadíssimo de um dos gêmeos, o Márcio, que é frequentador assíduo de nosso blog: "Tio Billy, não sei quem teve a 'brilhante' idéia de colocar eu e meu irmão em cima daquele capô do Opalão de meu tio Torda na hora do almoço pra bater essa foto! Imagine o calor que tava! Quase deu pra sentir um cheiro de churrasquinho subindo!". Márcio, adoramos a foto (e o comentário!)Riso (Como seu irmão é um sumido, raramente aparece por aqui, não me lembro do nome dele. Por favor, acrescente aqui pra gente!). Abraços pra família toda...

 

PRIMEIRA COMUNHÃO!

(Foto: acervo Manoel Rodrigues)

Foto muito legal, enviada pelo Mané (Rafael/Helena) mostra um grupo de nossas crianças em dia de Primeira Comunhão. O registro provavelmente foi feito na Igreja Matriz de Votorantim. Eu conheço quase todos da foto mas deixo em aberto para vocês também participarem da brincadeira tipo: "Eu sei quem são!". Podem começar!Piscadela 

 

GAROTO "MARRENTO"!

(Foto: acervo Clorival Costa Filho)

Vejam só que garoto "marrento" esse Clô (Clorival Costa Filho), filho de Nego e neto do Bentico. Desde muito pequeno ele foi alucinado por carros e sempre que podia se metia atrás de algum volante. Foi o que aconteceu no dia desta foto. Provavelmente o pai (Nego) estava lá dentro da casa conversando com alguém, enquanto isso ele aproveitou e já foi para o banco do motorista. Seja como for essa paixão fez com que o Clô aprendesse logo a dirigir e não me surpreenderei se ele entrar aqui comentando que levou sozinho esse carro desde a casa dos pais (na subida da Cachoeira) até ali, a porta da casa dos avós (Bentico e Elvira). Aí Clô, os comentários são com você!

 

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
Visitante número: